Search
quarta-feira 20 março 2019
  • :
  • :

Monumento às Bandeiras, do escultor Victor Brecheret

Monumento às Bandeiras

Monumento às Bandeiras – Fotos: Alf Ribeiro

Em minhas “andanças” pela metrópole paulistana não deixo de reparar e admirar as verdadeiras obras primas espalhadas pela cidade. Impressiona-me como os turistas brasileiros admiram as esculturas nas cidades que visitam no exterior e pouco se atentam as preciosidades em seu próprio quintal. Sem contar alguns de nossos governantes que, por desconhecimento ou incompetência, não preservam nosso patrimônio…

Para saber mais dicas de turismo e cultura da capital paulista acompanhe a coluna de  Alf Ribeiro aqui no CidadeeCultura.com

Neste post, vamos falar do Monumento às Bandeiras de Victor Brecheret, o escultor ítalo-brasileiro responsável pela introdução do modernismo na escultura brasileira.  A imponente escultura, idealizada pelo grupo modernista da Semana de Arte Moderna de 22, foi construída para homenagear a coragem e destreza dos bandeirantes paulistas.

Em 1936 iniciaram-se as obras a partir da preparação do terreno e, no ano seguinte, foi construída a base em laje de concreto róseo, assim como os serviços de cantaria em granito gris de Itaquera. A obra tem 240 blocos de granito com peso aproximado de 12.000 toneladas. Porém, só foi finalizada e inaugurada em 1954, juntamente com o Parque do Ibirapuera e as comemorações do IV Centenário da cidade de São Paulo. O atraso é creditado à redução das verbas em virtude da Segunda Guerra Mundial e pelo desinteresse do Estado, que transferiu a responsabilidade da conclusão da obra para a prefeitura da capital.

Monumento às Bandeiras

A obra retrata as diversas etnias que, junto com os bandeirantes, desbravaram o país. Na escultura, observam-se os negros, mamelucos e índios puxando uma canoa de monções (expedições fluviais que partiam de Porto Feliz, às margens do Rio Tietê).

Veja a apresentação do “Grupo Narração Oral Tradicional – Viva História VIVA de Porto Feliz”, que trata deste assunto e que resgata a história por meio das artes cênicas.

O monumento é tombado pela CONDEPHAAT – Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Arqueológico, Artístico e Turístico do Estado de São Paulo.

Local: Praça Armando de Sales Oliveira – São Paulo-SP

 

 




Deixe uma resposta