Search
quarta-feira 20 março 2019
  • :
  • :

Inhotim, um lugar para os amantes das artes e da natureza

Inhotim-Adriana-Varejao-Foto-Eduardo-Eckenfels-web

Adriana Varejão, Celacanto provoca Maremoto em Inhotim. Foto Eduardo Eckenfels.

Um lugar que respira arte e cultura em um ambiente repleto de natureza, o Museu de Arte Contemporânea e Jardim Botânico, o Instituto Inhotim é conhecido por expor, de forma permanente, obras de renomados artistas nacionais e estrangeiros. Somente a área de visitação possui 140 hectares, onde o visitante é surpreendido com galerias e obras dispostas entre jardins e uma paisagem exuberante. Até hoje, Inhotim já recebeu cerca de 3 milhões de pessoas, tornando-se um dos principais destinos turísticos e culturais do Brasil.

Situado na cidade mineira de Brumadinho, a 60 km de Belo Horizonte, abriu  ao público em 2006. Inseriu Minas Gerais na cena da arte contemporânea mundial, impulsionando a economia local e a geração de emprego.

Contribuição em várias áreas

Inhotim

Foto William Gomes

Devido à sua extensão e localização privilegiada – entre os ricos biomas da Mata Atlântica e do Cerrado –, o Inhotim possibilita que artistas criem site-specifics de forma única e inovadora. Além de viabilizar a exibição permanente de obras de grande escala. Tudo isso proporciona ao visitante uma experiência singular, que integra arte, natureza, cultura, arquitetura, entretenimento e educação.

Na área ambiental, o Inhotim possui uma coleção de cerca de 4,5 mil espécies de todos os continentes – algumas raras e ameaçadas de extinção. Para além da estética, o acervo é utilizado pela equipe do Jardim Botânico para a realização de estudos com vistas à conservação da biodiversidade e combate à mudança climática.

No campo da educação, por sua vez, o Educativo Inhotim atende, anualmente, 40 mil pessoas, que participam desde programas de formação a visitas mediadas. Atualmente, mais da metade dos visitantes entram no Inhotim gratuitamente por meio dos projetos socioeducativos e das quartas-feiras livres.

Ao longo dos anos, o Inhotim buscou, ainda, a introdução de diferentes linguagens da arte em sua programação cultural, com a realização de grandes festivais como o MECAInhotim, shows, espetáculos e performances

Sustentabilidade financeira

O Inhotim é uma entidade privada, sem fins lucrativos, reconhecida pelo Governo do Estado de Minas Gerais como uma Organização da Sociedade Civil de Interesse Público (Oscip). Para realização de suas ações socioeducativas e manutenção de seus acervos, o Instituto é mantido com recursos de doações de pessoas físicas e jurídicas, de maneira direta e incentivada, tudo com amparo na Lei Federal e Estadual de Incentivo à Cultura.

Assim como outras instituições culturais, um dos grandes desafios do Inhotim é a sustentabilidade financeira. Pensando nisso, o Instituto possui o programa Amigos do Inhotim, um modelo permanente de apoio individual e relacionamento com o público.

Arte Contemporânea

Inhotim-Cildo-Meireles_Desvio_Foto-Daniela-Paoliello-web

Cildo Meireles – Desvio. Foto Daniela Paoliello

O Instituto Inhotim conta com um acervo em exposição formado por pinturas, esculturas, desenhos, fotografias, vídeos e instalações de cerca de 60 artistas, de diferentes nacionalidades. Em torno de 700 obras encontram-se em exposição atualmente. Produzidos desde os anos 1960 até os dias atuais, os trabalhos estão dispostos ao ar livre no Jardim Botânico do Inhotim ou exibidos em galerias.

Das 23 galerias, quatro são dedicadas a exposições temporárias: Lago, Fonte, Praça e Mata. Os pavilhões contam com grandes vãos que permitem o aproveitamento versátil dos espaços para apresentação de obras de variadas mídias.

As 19 galerias permanentes apresentam obras de Tunga, Cildo Meireles, Miguel Rio Branco, Hélio Oiticica & Neville d’Almeida, Adriana Varejão, Doris Salcedo, Victor Grippo, Matthew Barney, Rivane Neuenschwander, Valeska Soares, Doug Aitken, Marilá Dardot, Lygia Pape, Carlos Garaicoa, Carroll Dunham, Cristina Iglesias, William Kentridge e Claudia Andujar.

Jardim Botânico

O Instituto Inhotim não só se preocupa com o meio ambiente, como está inserido em uma relevante porção florestal remanescente de Mata Atlântica e Cerrado – dois dos biomas mais ricos em biodiversidade e, ao mesmo tempo, ameaçados do planeta, considerados hotspots mundiais.

Dos 140 hectares da área de visitação, 42 são de jardins. O Inhotim também possui um Viveiro Educador e uma Reserva Particular de Patrimônio Natural (RPPN) com 249 hectares. A RPPN colabora de forma vitalícia para a conservação da biodiversidade, conectando o Inhotim ao sul da Cadeia do Espinhaço.

Em 2010, a expressiva coleção permitiu o reconhecimento do Instituto como Jardim Botânico. Dentre as aproximadamente 4,5 mil espécies do acervo botânico, duas famílias se destacam: a de palmeiras (Arecaceae), com cerca de mil espécies e variedades; e a dos imbés, antúrios e copos-de-leite (Araceae), com mais de 400 espécies e formas.

Atualmente o Inhotim possui sete jardins temáticos: Vandário; Jardim de Todos os Sentidos; Jardim Desértico; Jardim Veredas; Jardim de Transição; Jardim pictórico; e Largo das Orquídeas.

Ações Educativas

Os acervos artístico e botânico do Instituto são utilizados para produção de conhecimento e desenvolvimento de ações educativas. Atende escolas, universidades e diferentes instituições do setor público e privado de Minas Gerais. Os projetos educativos visam à aproximação da sociedade de valores como arte, meio ambiente, cidadania e diversidade cultural.

Para a realização das atividades, o Instituto conta com o Centro de Educação e Cultura Burle Marx – sede dos programas educativos do Inhotim. Essencialmente um espaço de trabalho e conhecimento, o edifício é aberto ao público e contempla o Teatro Inhotim – com capacidade para 214 pessoas –, a Estação Educativa, uma biblioteca e várias salas onde são realizados estudos, aulas, workshops e reuniões.

Além de parcerias com escolas, prefeituras e secretarias municipais e estaduais de educação, desenvolvimento social e saúde, também são oferecidas gratuitamente visitas mediadas educativas para o público em geral, que acontecem em horários e locais preestabelecidos:

Visita panorâmica: Conversa e reflexão sobre o espaço do Inhotim e seus acervos, explorando as várias possibilidades de percurso. Com duração de 1h30, acontece em todos os dias de visitação, às 11h e às 14h. O ponto de partida é a recepção de Inhotim.

Visita temática: Conversa e reflexão sobre temas específicos que envolvem o acervo artístico ou botânico do Inhotim. Com duração de 1h30, acontece às quartas-feiras, sábados, domingos e feriados, às 10h30, saindo da recepção.

Inhotim-Centro-Educativo-Burle-Marx_Foto-Marcelo-Coelho-web

Centro Educativo Burle Marx. Foto Marcelo Coelho

Gastronomia

No Inhotim, os visitantes contam com várias opções de alimentação, que vão de lanches rápidos a pratos mais elaborados. O Restaurante Tamboril possui um ambiente agradável e integrado aos jardins e ao acervo de arte contemporânea da Instituição. O cardápio é formado por um excelente e variado buffet de saladas e pratos quentes.

Idealizado pelo designer Paulo Henrique Bicalho, o Bar do Ganso é atualmente uma extensão do Restaurante Tamboril. Uma verdadeira galeria de arte com peças assinadas por renomados designers brasileiros e iluminação especial.  Tudo isso em uma ambientação que remete aos anos 1950 e 1970.

Mais amplo, o Restaurante Oiticica está localizado próximo à obra Penetrável Magic Square # 5, De Luxe (1977). O espaço gastronômico oferece refeições self-service a quilo, e o menu inclui saladas e opções de caçarolas quentes.

Já o Café das Flores está na recepção do Inhotim e é ideal para iniciar ou encerrar a visita com o melhor pão de queijo que se pode imaginar, feito com carinho pela Chef Dailde Marinho e servido sozinho ou com pernil. Há ainda opções de lanche e almoço, além das cervejas Wäls elaboradas em homenagem ao Inhotim.

Localizado no Centro de Educação e Cultura Burle Marx, o Café do Teatro oferece diversas opções de bebidas quentes e geladas, sanduíches, salgados e doces. Funciona às quartas-feiras, sábados, domingos e feriados.

O público pode ainda conferir outros espaços gastronômicos do Inhotim, que servem desde pizza a sanduíches naturais, salgados, pão de queijo, suco, refrigerante, etc.  O funcionamento varia de acordo com o período do ano.

Loja

A loja do Inhotim está localizada na entrada do Instituto e oferece a linha institucional completa do Parque.  Além disso tem itens de decoração, utilitários, livros, brinquedos, peças de cerâmica, vasos, plantas e produtos da culinária  regional.

 

Inhotim-Yayoi-Kussama_Narcissus-Garden-06_Foto-Pedro-Motta-web.jpg

Yayoi Kussama – Narcissus Garden. Foto Pedro Motta

Informações Gerais

Horário de visitação: terças, quartas, quintas e sextas-feiras, das 9h30 às 16h30; sábados, domingos e feriados, das 9h30 às 17h30.

Onde: município de Brumadinho, acesso pelo km 500 da BR-381 – sentido BH/SP.

Contato: (31) 3571-9700 – www.inhotim.org.br

 

Para saber mais dicas de turismo e cultura:  CidadeeCultura.com




Deixe uma resposta