A Fábrica de Pastéis de Belém produzindo iguarias desde 1837

Pásteis de Belém – Salão principal da casa, onde recebem turistas do mundo todo, todos os dias da semana. Fotos Márcio masulino

Ponto obrigatório de passagem para quem visita a capital de Lisboa, a antiga Confeitaria de Belém, fundada em 1837, é a pioneira na fabricação da famosa iguaria “Pastel de Belém”.

Aberta todos os dias da semana e com um cardápio de encher os olhos e salivar a boca, a casa recebe centenas de turistas do mundo todo. Sua cozinha é aberta ao público e você consegue ver o dinamismo de toda a produção.

Em um salão confortável ou no balcão próximo a entrada, você vai experimentar a “receita secreta” oriunda do Mosteiro. Por isso, antes de você saborear o melhor pastel de Belém que você já comeu, vale a pena conhecer a história.

A História da Casa

A história da casa nos remete ao Século XIX e tem uma ligação muito forte com o Mosteiro dos Jerónimos (outro ponto turístico obrigatório). Perto de onde hoje funciona a confeitaria Pastéis de Belém, funcionava uma pequena refinadora de açúcar, associada a um pequeno comércio varejista.

Em função da revolução liberal ocorrida em 1820, quatorze anos depois, em 1834, são fechados os conventos e mosteiros de Portugal, com consequente expulsão do clero e trabalhadores.

No desespero pela sobrevivência, alguém do mosteiro, não se sabe quem ao certo, colocou nessa lojas alguns doces artesanais para venda.

Fachada principal da fábrica

A zona de Belém nessa época era distante do centro de Lisboa e o transporte para se chegar lá era feito em barcos a vapor.  Porém, como você já pôde perceber, a beleza da região, a suntuosidade do Mosteiro, da Igreja e da Torre de Belém, já naquela época, atraia turistas para o local.

Não tardou para que os doces vendidos na loja, ficassem famosos e recebessem o nome “Pastéis de Belém”, em referência a localidade.

Assim, em 1837, iniciou-se a fábrica em instalações próximas a refinaria e, como você já deve ter percebido, com enorme sucesso que perdura até os dias de hoje.

Além dos Pastéis de Nata (são vendidos mais de 20.000 por dia), você vai apreciar o bolo inglês, a marmelada de Belém, sortidos, salgados, bolo-rei, bolo-rainha e outras iguarias portuguesas.

É diferente! Não sei se é a atmosfera do local, se é o fato de você comê-lo no instante que sai do forno, se a receita ainda guarda o segredo… é diferente, e muito bom.

Onde: Rua de Belém nº 84 a 92 – Belém – Lisboa

Pastéis de Nata, impossível comer um só.