Serro: a terra do queijo premiado

Uma típica cidade histórica mineira. Serro nasceu em 1702, tem várias ladeiras que levam a belas igrejas do século XVIII e um preservado casario colonial, faz parte do Caminho dos Diamantes, trecho da Estrada Real, e teve seu desenvolvimento intimamente ligado à mineração de ouro e de diamante.

Foto por Acervo Setur-MG / Sérgio Mourão / Secretaria de Estado de Cultura e Turismo de Minas Gerais / Portal Minas / reprodução via https://www.minasgerais.com.br/pt

O tour cultural na cidade começa pela Matriz de Nossa Senhora da Conceição, com lindíssimo altar-mor, e as igrejas Nossa Senhora do Carmo, tomada por altares em estilo rococó banhados a ouro, Bom Jesus de Matozinhos, com pinturas de Silvestre de Almeida Lopes, e Nossa Senhora do Rosário, que exibe o sino original exposto na porta de entrada. A igreja de Santa Rita, localizada no ponto mais alto do centro histórico com uma linda vista, também faz parte do tour, mas o acesso a ela é por uma escadaria de 58 degraus.

Foto por Secretaria de Estado de Cultura e Turismo de Minas Gerais / Portal Minas / reprodução via https://www.minasgerais.com.br/pt

Os prédios de Serro e suas paisagens são tombados pelo IPHAN desde 1938, e um pouco dessa e de outras histórias podem ser vistas no Museu Regional, que conta também com imagens sacras dos séculos XVIII e XIX e mobiliário do século XIX.

Além da beleza arquitetônica e do valor histórico, a cidade tem grande riqueza natural, conta com aproximadamente 100 cachoeiras de diversos tamanhos, algumas com formação de piscinas naturais.

Foto por Secretaria de Estado de Cultura e Turismo de Minas Gerais / Portal Minas / reprodução via https://www.minasgerais.com.br/pt

Serro se destaca pelo seu queijo, receita que foi passada de geração em geração, trazida no século XVIII por portugueses nativos de uma região tradicionalmente produtora de queijo, a Serra da Estrela. A técnica de produção artesanal tornou-se tão importante que foi considerada patrimônio cultural imaterial brasileiro pelo IPHAN em 2008, além de ter sido reconhecida e certificada com o selo de Indicação de Procedência, concedido pelo Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI) em 2011.

Com isso a Festa do Queijo atrai turistas de todo o país, com atrações culturais, concurso de queijos, oficinas, cavalgadas, degustações, palestras e muito mais.

Texto por: Patricia de Campos

Foto destaque por: Martin Thurnherr, via Creative Commons Attribution-Share Alike 4.0 International license, via Wikimedia Commons